Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tem juízo, Joana!

Entre o certo e o errado, o perdido e o achado, o dito e o não dito, encontros e desencontros, da pequenez à plenitude, entre a moralidade e a indecência. Se tenho juízo? Prefiro perdê-lo…

Entre o certo e o errado, o perdido e o achado, o dito e o não dito, encontros e desencontros, da pequenez à plenitude, entre a moralidade e a indecência. Se tenho juízo? Prefiro perdê-lo…

28
Mai20

O colo da minha cama


04412427-CF7E-40B8-8095-E774098C7C57.jpeg

Não me considero preguiçosa. Fazer, talvez seja o meu nome do meio. O mais complicado é terminar de fazer. No entanto, há algo que me custa imenso durante o dia... levantar o cu da cama! Custa-me a pele. Ficam-me a doer até as pestanas! Como se cada pêlo desses tivesse a fazer levantamento de halteres de 5kgs.

Já experimentei varias formas para que este processo fosse agilizado. Mas... até agora não há nada que vença o melaço, o vínculo, o enovelar do meu corpo amolecido, ainda frouxo, enrolado na suavidade dos lençóis, da minha cabeça pesada obstinada pela delicadeza da minha almofada.

Como se me arrancassem a vida a ferros... É isso: Acordar assemelha-se, para mim, a parir a vida a fórceps.

É um amor platónico pelo colchão de látex que se molda na perfeição ao meu corpo. A viscoelasticidade de uma almofada por quem suspiro. O conforto abusivo e extremamente fácil de encontrar, qualquer que seja a posição em que tenha o corpo. Torturam-me além da conta. E o snooze torna-se o meu melhor amigo nos 15 minutos seguintes, os mais dolorosos do meu dia.

A ferros, lá consigo. Durante 20 minutos de pé, sou a pessoa, de corpo pesado e ainda quente, que mais odeia o mundo, atormentada pela tortura a que submeti o corpo. E é uma luta interior entre o mau humor matinal típico da Joana e o esforço para sorrir. Um sorriso que surge, também a fórceps, entre a vontade e o sono. Na tentativa de agradecer genuinamente por mais um dia, quando tudo o que quero é implorar por mais uns minutos de perdição daquele repousar.

E por nada mais consigo agradecer, se não pelo aconchegante colo da minha cama.

 

Imagem por: Catarina Alves - Freezememories_

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim:

Segue-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Calendário

Maio 2020

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D